De Melbourne a Sydney de bicicleta: a incrível jornada de um aluno da ILSC na luta contra o câncer

Ado com seu “termômetro” de arrecadação na ILSC-Melbourne

 

Adonai Vera, aluno colombiano que está estudando na ILSC-Melbourne, tem apenas 21 anos e já está fazendo diferença no mundo. Na semana passada, ele partiu numa missão muito especial: viajar 1000 km de bicicleta, de Melbourne até Sydney, a fim de  arrecadar  3.500 dólares para ajudar uma instituição de pesquisa sobre o câncer.  A viagem, organizada pela  Steer North, organização não-governamental para a promoção da saúde, levará 12 dias.

Ado, como é conhecido, já havia começado a angariar na própria ILSC-Melbourne, através de atividades como torneio de pingue-pongue e aulas de salsa. Seus esforços chamaram a atenção dos diretores da escola, que compartilharam a idéia com as outras escolas da ILSC no mundo. E o resultado é que todas as escolas resolveram participar da arrecadação de fundos.

Veja no vídeo abaixo o momento em que o diretor da ILSC-Melbourne, Jason Flaming, informa a Ado que não só a ILSC-Melbourne vai ajudá-lo nesta incrível causa, mas também as outras escolas da ILSC.

 

E nós aqui do blog também nos sentamos pra bater um papo com ele e conhecer um pouco mais de sua história.

Por que você escolheu Melbourne para estudar?

Tudo começou em agosto do ano passado, quando minha namorada resolveu que queria viajar para a Austrália e me convidou para vir com ela e começar uma nova vida juntos. Ela disse que Melbourne era uma das melhores cidades do mundo para se morar, e que podíamos encontrar ótimas oportunidades aqui e experimentar um estilo de vida e  uma cultura diferente. Também queríamos realizar o sonho de viajar para a Tailândia, que fica mais perto daqui do que da Colômbia. Começamos a planejar a viagem mas,  depois de algumas semanas, minha namorada teve o visto rejeitado. Fiquei muito nervoso, porque já havia feito tantos planos e agora ela não poderia ir comigo. Mas acabei resolvendo viajar assim mesmo para a Austrália. Acredito no destino e sabia que tudo acontece por um motivo. Com esta atitude positiva em mente, acabei partindo sozinho para esta aventura.

Qual era a sua experiência anterior com o inglês antes de vir  para a ILSC?

Antes da Austrália só estudei inglês na escola, na Colômbia. Então, quando cheguei aqui, senti-me assustado, ansioso, muito preocupado em cometer erros ao falar. Mas eu sempre quis ser uma pessoa internacional e, como o inglês é a língua global, eu sabia que esse desafio era algo que eu tinha que enfrentar.

Quais eram os seus objetivos de aprendizado?

Meu principal objetivo em relação ao curso era obter mais confiança, além de superar o  medo de falar em público. Eu sabia que seria um desafio viver com pessoas estrangeiras, e me dispus a tentar falar sempre em inglês, tirar proveito dessa experiência em um país estrangeiro e sair da minha zona de conforto.

Quais são os momentos mais memoráveis ​​na ILSC?

Uma das coisas mais memoráveis ​​sobre a ILSC foi o momento em que vim falar com o Sal sobre o projeto da bicicleta. Sal começou imediatamente a me ajudar com atividades, me deu idéias sobre como angariar fundos e depois procurou  todas as pessoas da escola que também poderiam me ajudar, incluindo professores, alunos e diretores. E todos me deram um apoio incrível. Lembro-me do meu primeiro evento de angariação de fundos, foi um torneio de ping pong, e muitos estudantes vieram apoiar. Foi uma grande energia durante o evento, e conseguimos arrecadar muito  dinheiro.

Também me lembro da primeira vez que tentei obter patrocínio de uma loja ao lado da escola, a Fresh Pantry. Quando eu estava fora da loja, me preparando para falar com o gerente, minhas pernas tremiam de nervosismo! É difícil tentar conseguir patrocínio em outros idiomas. No entanto, quando comecei a conversar com Paul, proprietário da Fresh Pantry, senti-me mais confiante porque ele era super amigável e acessível. No final, ele nos deu dois cartões vale-presente, de 100 dólares no total, e usamos os cartões como prêmio para as atividades.

Como você se envolveu no projeto Steer North?

Quando cheguei a Melbourne, estava procurando um emprego, porque só tinha  dinheiro para pagar o aluguel e a comida por um mês. Comprei minha bicicleta porque uma amiga me falou sobre um trabalho na Uber Eats, um aplicativo para fazer entregas de bicicleta para os restaurantes da cidade. Eu me inscrevi e comecei a trabalhar lá imediatamente e, graças a esse trabalho, não só ganhei dinheiro para me sustentar, mas também consegui conhecer todos os belos lugares de Melbourne.

Um dia eu estava no computador e vi uma publicação sobre uma viagem de bicicleta de Melbourne a Sydney e decidi me registrar. Quando fui ao primeiro encontro, obtive mais informações e me apaixonei pela idéia da organização. A Steer North é uma instituição cujo objetivo é inspirar as pessoas a viverem vidas saudáveis, ativas e criativas. Os programas de promoção da saúde são promovidos em comunidades locais em toda a Austrália, através de jornadas épicas de ciclismo, e doamos a maior parte da captação de recursos para pesquisa médica, educação e atendimento ao paciente. A viagem que estou fazendo é para benefício da pesquisa sobre o câncer. Minha avó morreu de câncer, então essa experiência é realmente muito pessoal para mim.

Quais são as suas paixões / sonhos para o futuro?

Gostaria de aproveitar toda essa experiência que estou vivendo na Austrália e continuar a aprender mais sobre mim. Esta experiência está mudando minha vida.

Se você também quiser ajudar, pode visitar a página de Ado e fazer uma doação  aqui:
 http://steernorth.org.au/rider2017/adonai-vera/

 

 

Comments

comments

*

*

Top